Avião da Nasa pousa no Aeroporto do Recife

Carla Thomas/Nasa
Um dos dois laboratórios aéreos ER-2 da Nasa, agência espacial norte-americana, pousou no Recife na manhã da terça-feira, 23 de agosto de 2016. A assessoria de imprensa da Infraero informou que a parada teve fins de reabastecimento e manutenção preventiva, após um voo de 10h, a 750km/h realizado pela aeronave. De acordo com o órgão, não houve parada do espaço aéreo e o avião fica em solo pernambucano até a próxima sexta-feira (26), quando segue às 5h, para a Namíbia, na África.
A aeronave faz parte do Diretório de Missões Científicas da agência, sediado em Palmdale, Califórnia. A ideia é que ela colete informações sobre recursos naturais da Terra – em especial sobre a questão do aquecimento global. Ela faz observações celestiais, além de verificar dinâmicas e químicas atmosféricas e processos oceânicos. O avião serve ainda para pesquisas sobre sensores eletrônicos e até para calibrar satélites. Ele é capaz de voar na estratosfera a velocidades subsônicas – o que o faz capaz de recolher informações como a da concentração de ozônio sobre os polos da Terra.
O flagrante do raro avião em solo pernambucano foi feito por Alyson Leal, para o Instagram Recaovivo, que acompanha a movimentação do Aeroporto Internacional dos Guararapes – Gilberto Freyre. Segundo a própria Nasa, os dois aviões deste modelo foram adquiridos entre 1981 e 1989 e bateram o recorde de altitude na classe de jatos da qual faz parte, atingindo 68,7 mil pés de altitude – quase 21 mil metros do chão.
Algumas curiosidades sobre a aeronave é que ela é capaz de voar acima de 99% da atmosfera da Terra. Justamente por isso, é necessário que o piloto utilize roupas especiais de regulação de pressão, que lembram as utilizadas pelos astronautas. Ela também é capaz de realizar missões por até 10 horas e carregar 1,1 tonelada de equipamentos distribuídos por toda a sua área (incluindo compartimentos nas asas). Além disso, para o pouso, feito a 190 km/h, normalmente há a ajuda de um outro piloto, em um carro em solo que acompanha o trajeto do avião na pista.
Jim Ross/Nasa

Fonte: curiosamente.diariodepernambuco.com.br

Curta:

Comentários

loading...