• PESQUISAR
  • quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

    Aviões decolam simultaneamente em Brasília e quase se chocam no ar (Áudio)

    Aeronave comercial com destino a Guarulhos (SP) tinha que fazer curva imediata à direita após levantar voo, mas o piloto foi para o lado contrário, interferindo na decolagem de um avião da FAB


    A agilidade de um controlador de voo conseguiu impedir a colisão de dois aviões que decolavam às 7h30 da manhã desta terça-feira, no Aeroporto Internacional Presidente Juscelino Kubitschek, em Brasília (DF). De acordo com a Aeronáutica, desde novembro de 2015 o Aeroporto de Brasília opera com decolagem simultânea, tendo em vista que as pistas são paralelas. No caso em questão, foram autorizadas duas decolagens simultâneas. A aeronave de matrícula PR-BSI, que é operada pelo Departamento de Polícia Federal, tinha como destino Guarulhos (SP) e decolou da pista direita. A aeronave militar, prefixo FAB 2582, decolou da pista esquerda.

    Segundo a assessoria de imprensa da Aeronáutica, a instrução do perfil de decolagem que foi confirmada pelo piloto da aeronave comercial previa curva imediata à direita após a decolagem (conforme descrito na carta de decolagem). Entretanto, o perfil executado pelo piloto contrariou a instrução recebida e a aeronave teve um deslocamento à esquerda, interferindo na decolagem da aeronave da Força Aérea Brasileira, que cumpria corretamente o seu perfil de decolagem. “O controlador de tráfego aéreo imediatamente tomou as providências para prover a separação necessária”, informou.

    A Aeronáutica informou que conclusões preliminares indicam que a aeronave comercial descumpriu a trajetória prevista e as instruções do controlador; que a aeronave da FAB cumpriu o que era previsto e o que foi instruído. Informou, ainda, que o controlador de tráfego aéreo agiu prontamente para evitar maiores problemas.

    O Centro Comercial da Aeronáutica informou que não houve qualquer participação dos órgãos de tráfego aéreo na ocorrência envolvendo a decolagem de duas aeronaves. A Aeronáutica informou que vai abrir investigação. “Os áudios com relatos dos profissionais envolvidos serão analisados e também informações de radar”, adiantou.




    Fonte: G1

    Curta:

    COMPARTILHE
    Nenhum comentário:
    Write comentários